Charcutaria Princesa
B15

Charcutaria Princesa

Banca: 15

Joaquim Lucas é a terceira geração da sua família a marcar presença no Mercado do Bolhão. A sua avó, Maria Ferreira, começou a vender feijão nos anos 40, do século passado, e a sua mãe, Aurora Ferreira do Couto, seguiu-lhe as pisadas e vendeu flores até ao encerramento provisório do Bolhão, em 2018. 

Aquando do período de renovação do mercado e, consequentemente, da ida para o mercado temporário, Joaquim assumiu a banca da mãe, mas mudou o ramo do negócio, abraçando a área da charcutaria. Depois de 25 anos a trabalhar em diversas áreas (como técnico informático, gestor de processos, gestor de produção, técnico de reparações e cameraman) e de, ainda, colaborar com a mãe na sua banca, ditaram as circunstâncias da vida que Joaquim se tornasse comerciante, especializando-se na área das carnes processadas.

Com um espírito aventureiro e corajoso, Joaquim aceitou o desafio de sair da sua zona de conforto e de experiência e, hoje, está feliz com a aposta que fez em comercializar produtos de elevada qualidade. Graças às mudanças ocorridas na sua vida profissional, Joaquim pode, agora, usufruir de um contacto frequente com um leque muito variado de pessoas e de culturas. Nas suas palavras, é com elas que "aprende muito e alarga horizontes". 

Quanto ao nome que batiza o espaço, "Princesa", Joaquim conta-nos que este presta homenagem à sua filha e à sua neta.